Liga Portuguesa, J24: Benfica mantém FC Porto a “4”, Sporting dá a volta com “10”

Liga Portuguesa, J24: Benfica mantém FC Porto a “4”, Sporting dá a volta com “10”
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

"Águias" segura liderança confortável com "dragões" dependentes de terceiros. Braga deixa fugir "leões"

PUBLICIDADE

No jogo grande do fim de semana, que abriu sexta-feira a jornada 24, o FC Porto foi a Braga conquistar três pontos que colocaram o Benfica sob pressão para a visita dois dias depois a Arouca. Mas o líder não se deixou abalar, no domingo voltou a revelar “estrelinha”, a acabar um jogo com o adversário a jogar com menos um jogador e a ganhar, mantendo 4 pontos de vantagem sobre os “dragões”. O Sporting fechou a ronda derrotando em casa o “lanterna vermelha” Penafiel.

Resultados da 24.a jornada:
Sp. Braga-FC Porto, 0-1
V. Setúbal-Belenenses, 1-1
Moreirense-Académica, 0-2
Estoril-Gil Vicente, 1-1
Boavista-V. Guimarães, 3-1
Rio Ave-Nacional, 1-1
Sporting-Penafiel, 3-2

Na cidade dos arcebispos, os vice-campeões nacionais voltaram a entrar em campo sem um único português no “11” e três no banco. A equipa de Sérgio Conceição tinha seis. Depois do que já havia acontecido no clássico do Dragão, pode pensar-se que, afinal, o que é estrangeiro é que é bom. Tal como diante do Sporting, o FC Porto dominou o adversário, mas desta vez não foi tão fácil marcar.

É bom Tello por cá! / Tello agradezco! / Tello me more! #SomosPorto#SCBFCPpic.twitter.com/UP76U5VkuP

— FC Porto (@FCPorto) 6 março 2015

As oportunidades de golo dos anfitriões começaram e acabaram aos 6 minutos. Zé Luís desperdiçou uma saída mal calculada de Fabiano e rematou para desvio oportuno para fora de Casemiro.

Na segunda parte, tudo se decidiu. Quaresma entrou aos 61 minutos, pouco depois Jackson Martinez, em noite apagada, lesionou-se sozinho (o colombiano arrisca um mês longe dos relvados), mas o golo surgiria mesmo aos 72 minutos. Pelo novo homem-golo do “dragões”: Cristian Tello.

O Capitão América pode ser ferido mas não abatido. Recupera depressa, Jackson Martínez! #FCPorto#SomosPortopic.twitter.com/ivkMT9dhQ0

— FC Porto (@FCPorto) 7 março 2015

Desta vez, coube ao substituto de Jackson, o camaronês Vincent Aboubakar, a assistência que isolou o espanhol. À saída de Matheus, Tello assinou o sexto golo no campeonato, o quarto em menos de uma semana.

Conceição já tinha feito entrar Éder e Salvador Agra, mas colocou ainda Felipe Pardo em campo. Foi o tudo ou nada. Lopetegui respondeu com mais um português, Rúben Neves, para gerir a vantagem e deu-se bem.

O Braga ainda reclamou uma grande penalidade, mas a ideia que fica é que Pardo, embora tocado, forçou a queda. Os arsenalistas, em vésperas de visitarem a Luz, deixaram fugir o Sporting na luta pela pré-eliminatória da Liga dos Campeões.

Líder com “estrelinha” de campeão

O Benfica deslocou-se, domingo, a Arouca e, mais uma vez, não começou bem. Desta feita, logo aos 7 minutos, Iuri Medeiros, jogador emprestado em janeiro pelo Sporting, desenhou o lance do jogo: de pé esquerdo, à entrada da área, o extremo desviou com classe a bola de Eliseu e, de pé direito, rematou colocado para o 1-0, sem hipóteses para o regressado Júlio César.

Sem espaço para abrir o jogo, Gaitán e Sálvio procuravam o miolo para tentar furar entre os adversários, mas a equipa de Pedro Emanuel fechou-se bem e começou a exasperar Jorge Jesus. Na segunda parte mudou tudo. Muito por causa do guarda-redes Mauro Goicochea. Aos 64 minutos, o uruguaio tentou aliviar uma bola e acertou na cabeça de Lima, a bola sobrou para Jonas, que fez o empate com grande facilidade.

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)0; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_PT/all.js#xfbml=1”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));Publicação de Sport Lisboa e Benfica.

Ainda havia quem festejava o empate quando Gaitán cruzou da esquerda, Jonas rematou para defesa apertada de Goicochea. A bola sobrou para Lima, que assinou a reviravolta à boca da baliza. Do céu ao inferno, em dois minutos, e pior ainda com a expulsão quase de imediato de Hugo Basto, por agarrar e impedir Lima de se isolar.

Atarantado, o Arouca não mais se encontrou e o Benfica ainda chegaria ao 1-3 – um bis de Lima – e os encarnados retomaram os 4 pontos de vantagem sobre o FC Porto. A equipa de Pedro Emanuel foi apanhada pelo Setúbal e ultrapassada pela Académica.

Sporting vence contrariedades

Entrada de “garras afiadas” dos “leões”. Aos 4 minutos Nani perde golo “cantado”, permitindo a defesa para canto de Júlio Coelho. Na sequência, 1-0. William Carvalho estreou-se a marcar na Liga (vídeo em baixo). Dois minutos volvidos, regresso aos golos de Slimani. assinando o oitavo na Liga. Goleada a caminho? Puro engano.

Aos 10 minutos, um mau passe de Slimani permitiu a Guedes isolar-se, Tobias Figueiredo reagiu fora de tempo, falhou a bola, rasteirou o adversário e viu vermelho direto. Livre frontal. Braga enganou a barreira e Rui Patrício, disparou uma bomba rasteira e reduziu.

Marco Silva: "Gostei do carácter e da atitude dos jogadores. Com 10, mantivemos sempre a identidade." #DiaDeSporting

— Sporting CP (@Sporting_CP) 9 março 2015

Apesar da expulsão, o Sporting procurou manter-se por cima, mas o Penafiel tinha agora mais espaço. Adrien Silva esteve perto do golo de calcanhar, mas atirou ao lado pouco depois da meia hora. Sobre o intervalo, contudo, balde de água fria em Alvalade: Jogada pela esquerda de Quiñones e empate por Vitor Bruno.

No reatamento, Marco Silva deixou Adrien no banco, reequilibrou a defesa com a estreia de Ewerthon e entregou o meio-campo a João Mário e William. O Sporting entrou melhor do que havia saído para o descanso. Os “leões” andaram sempre mais perto de marcar do que de sofrer. Conseguiram-no, aos 70 minutos. Cruzamento do recém entrado Carrillo e entrada de rompante de Nani, que voltou a marcar diante do adversário contra o qual havia havia assinado o primeiro golo na Liga há nove anos pelo Sporting.

Rui Quinta refrescou o ataque, esteve perto de ser feliz nos descontos, mas não foi. O Penafiel acabou com nove jogadores (Dani Coelho e Pedro Ribeiro foram expulsos por acumulação de amarelos) e está ainda mais no fundo da tabela. O Sporting ganha folga no terceiro lugar e segue a oito pontos do segundo.

PUBLICIDADE

”Estudantes” a subir, “conquistadores” em queda

A Académica é um dos destaques desta 24.a jornada. Depois da “chicotada” de Paulo Sérgio, os “estudantes” conseguiram duas vitórias fora de portas e pelo meio um empate em casa diante do Arouca. Resultado: Deixaram os lugares de descida. O herói, desta feita em Moreira de Cónegos, foi o suplente Rui Pedro. O avançado entrou aos 80 minutos, abriu o marcador quatro minutos depois de penálti e bisou com um golaço nos últimos segundos dos descontos.

A fechar os jogos de domingo, o Guimarães voltou ao Bessa e, oito anos depois, voltou a perder. Foi um jogo de luta e com os visitantes a revelarem-se mais faltosos. Ainda assim, foram os vimaranenses a abrir o marcador, de penálti, por Alex, aos 22 minutos. O Boavista pressionou em busca do empate, mas sem muita arte.

Logo após o intervalo, Bernard foi expulso com o segundo amarelo. Os axadrezados intensificaram o ataque e chegaram ao empate aos 63 minutos, por Marek Cech. Pouco depois, Uchebo adiantou as “panteras”. Rui Vitória tentou reagir, mas seria o Boavista a voltar a marcar, por Zé Manuel. Nos descontos, os “conquistadores” ainda viram mais dois jogadores expulsos (Ni Plange, por acumulação, e Sami, por vermelho direto) e perdeu, apontando veemente o dedo ao árbitro João Capela.

No sábado, houve outro clássico do futebol português: o Belenenses visitou Setúbal. Os “azuis” saíram na frente, com um penálti de Pelé, a castigar falta sobre Miguel Rosa. Os sadinos reagiram de livre, acertando na barra, por Paulo Tavares. À meia hora, empataram mesmo, por João Schmidt, e ficou decidida a divisão de pontos, no Bonfim.

No Funchal, Ivo Vieira estreou-se a ganhar como sucessor de Leonel Pontes à frente da equipa do Marítimo. António Xavier abriu o marcador logo aos 2 minutos. O costa-marfinense Michaël Seri empatou, de livre, aos 30 minutos. Dois bons golos. Na segunda parte, o liberiano Theo Weeks, de cabeça, fixou o triunfo dos insulares.

PUBLICIDADE

Na Linha do Estoril, o primeiro jogo após o despedimento de José Couceiro não correu de feição aos “canarinhos”. Seba até lançou os da casa na frente do marcador, aos 6 minutos, mas o Gil Vicente viria a empatar na segunda parte, por Yazalde.

O Rio Ave, por fim, recebeu segunda-feira o Nacional da Madeira. Os vila-condenses desperdiçaram um penálti à beira do intervalo, por Ahmed Hassan, mas viriam a adiantar-se logo no reinício do jogo, pelo holandês Marvin Zeegelaar. O empate não demorou muito: uma obra de arte de Marco Matias. A divisão de pontos mantém os insulares à frente da equipa de Vila do Conde.

FUTEBOL, Liga Portuguesa l Classificação atualizada no final da 24.a jornada (fonte: ligapfp</a> ) <a href="http://t.co/z6R8S6hYOE">pic.twitter.com/z6R8S6hYOE</a></p>&mdash; Francisco Marques (FrMarques4655) 10 março 2015

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

João Sousa despede-se do ténis profissional no Estoril Open

Operação Pretoriano: Líder dos Super Dragões e dois funcionários do FC Porto detidos

Croata bate recorde mundial de mergulho em apneia no gelo