EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Cameron inaugura em Riga cruzada pela reforma da UE

Cameron inaugura em Riga cruzada pela reforma da UE
Direitos de autor 
De  Nelson Pereira com REUTERS
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A União Europeia definiu em Riga, na sexta-feira, as condições para um novo empréstimo de 1800 milhões de euros à Ucrânia, e abriu, a este país e à

PUBLICIDADE

A União Europeia definiu em Riga, na sexta-feira, as condições para um novo empréstimo de 1800 milhões de euros à Ucrânia, e abriu, a este país e à Geórgia, a perspetiva da liberalização dos vistos de entrada no espaço comunitário a partir de 2016, beneficiando do regime aplicado à Moldávia.

A declaração final conjunta conjunta adotada pelos líderes da UE e das seis antigas repúblicas soviéticas que fazem parte da Parceria Oriental (Arménia, Azerbaijão, Bielorrússia, Geórgia, República da Moldávia e Ucrânia), deixa porém claro que a Parceria não é uma via automática de adesão à UE.

Num contexto de relações frias entre a UE e Moscovo, devido ao conflito na Ucrânia, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, teve o cuidado de salvaguardar que
“Ninguém prometeu que a Parceria Oriental seria uma via automática para a adesão à UE”.

O primeiro-ministro britânico David Cameron inaugurou em Riga a sua cruzada pela reformar a União Europeia:
“O Reino Unido não está feliz, nem eu, com o conceito de uma união cada vez mais estreita. Não foi a isto que aderimos e é preciso resolver a questão. Não me satisfaz que o mercado único não esteja devidamente salvaguardado, com os países da zona euro a avançar no sentido de uma maior integração – há que resolver isto. E não estou feliz com a escala de imigração nem com a interação entre imigração e benefícios sociais – é mais um assunto a resolver. É possível? Claro que sim.”

Cameron quer apresentar as condições para que o Reino Unido permaneça na União Europeia.

Na agenda do chefe do governo britânico está o encontro, já na segunda-feira, um encontro com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, na sua residência de campo, em Chequers, seguido dos encontros, nos dias 28 e 29, com o presidente francês François Hollande, e com a chanceler alemã Angela Merkel.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Novo presidente de Taiwan diz que objetivos de anexação da China "não vão simplesmente desaparecer"

Ataques contra políticos generalizam-se na Europa

Parlamento alemão debate violência no país e condena ataque contra Robert Fico