Ucrânia: Trégua continua frágil

Ucrânia: Trégua continua frágil
De  Fernando Peneda com LUSA/REUTERS
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Alexei Mozgovoi, um líder dos separatistas pró-russos que controlam parte do leste da Ucrânia, foi morto sábado com outros combatentes durante um

PUBLICIDADE

Alexei Mozgovoi, um líder dos separatistas pró-russos que controlam parte do leste da Ucrânia, foi morto sábado com outros combatentes durante um ataque contra o carro em que seguia, quando circulava perto de Altchevsk, a cerca de 40 quilómetros de Lugansk.

Comandante de um batalhão da polícia da autoproclamada República Popular de Lugansk, era conhecido por ter dirigido o batalhão rebelde Prizrak (Fantasma), que se envolveu em alguns dos mais violentos combates do conflito.

Entretanto a trégua assinada em Minsk continua frágil.
Em Avdiyivka, a maior unidade produtora de coque da Europa foi mais uma vez bombardeada.

“Até agora esta unidade já foi atingida mais de 200 vezes. Tentamos sobreviver para manter a produção. Começamos novamente a produzir com todo o nosso esforço, mas temos medo. Eu tenho medo, todos temos medo, mas trabalhamos porque se a unidade parar, não será reconstruída como é: grande e poderosa”, disse o diretor do complexo.

A gigantesca unidade, uma herança do regime soviético, fica situada numa zona controlada por forças governamentais, mas muito perto da linha da frente.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataques russos com drones e mísseis matam cinco civis na Ucrânia

Ucrânia: dois anos de guerra

Líderes mundiais assinalam dois anos da invasão russa com cimeira do G7 em Kiev