Bens da Rússia congelados na França e na Bélgica

Bens da Rússia congelados na França e na Bélgica
De  Euronews com AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os ativos do Estado russo foram congelados na França e na Bélgica. A decisão decorre de um processo judicial interposto pelos antigos acionistas da

PUBLICIDADE

Os ativos do Estado russo foram congelados na França e na Bélgica. A decisão decorre de um processo judicial interposto pelos antigos acionistas da petrolífera Ioukos.

Em julho de 2014, o Tribunal Permanente de Arbitragem, em Haia, condenou o Estado russo a pagar uma indemnização de 50 mil milhões de dólares por ter orquestrado o desmantelamento da Ioukos por razões políticas. A energética chegou a ser a maior petrolífera do país. Grande parte da empresa foi vendida ao grupo estatal russo Rosneft, que passou de pequena empresa a maior produtor mundial entre as sociedades cotadas.

Moscovo exigiu que a Bélgica tome medidas imediatas para restabelecer os direitos da Rússia, que considera terem sido violados. O Kremlin ameaçou retaliar com medidas recíprocas visando os bens da Bélgica, entre eles a embaixada.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Borrell afirma ter “a certeza” que Rússia vai tentar interferir nas eleições europeias

Antony Blinken: "Ucrânia vai tornar-se membro da NATO”

Bélgica permite a reclusos alternar entre casa e prisão