Ataque suicida mata ministro do Interior da província mais rica do Paquistão

Ataque suicida mata ministro do Interior da província mais rica do Paquistão
De  Francisco Marques com Lusa, times of india
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O ministro do Interior da província de Punjab, a mais rica do Paquistão, morreu este domingo na sequência de um ataque suicida à sua residência, onde

PUBLICIDADE

O ministro do Interior da província de Punjab, a mais rica do Paquistão, morreu este domingo na sequência de um ataque suicida à sua residência, onde decorria um encontro político com cerca de 70 pessoas presentes. De acordo com as autoridades provinciais, Shuja Khanzada ficou soterrado nos escombros do telhado do edifício.

A residência do ministro localiza-se em Shadi Khan, uma aldeia dos distrito de Attock situada cerca de 70 quilómetros a noroeste de Islamabade, a capital do Paquistão. No ataque morreram ainda mais 11 pessoas, entre elas um superintendente adjunto da polícia (foto em baixo).

Shaukat Shah (DSP) Shaheed, Martyred With Home Minister Punjab Shuja Khanzada. In a suicide bomb blast today pic.twitter.com/ErG6z4hLMl

— Sindh Police (@SindhPolice) 16 agosto 2015

O comissário Zahid Saeed adiantou que o ataque foi realizado por um suicida que conseguiu iludir os seguranças, infiltrar-se na residência. Após o bombista ter-se feito explodir, o edifício desabou e mais de 20 pessoas ficaram soterradas debaixo dos escombros, das quais 17 foram resgatadas. Há relatos de pelo menos 30 feridos.

Pak's Punjab home minister assassinated in blast http://t.co/dEqzfLdJ5E

— Times of India (@timesofindia) 16 agosto 2015

O grupo rebelde Lashkar-e-Islam, afiliado aos Talibãs, já reivindicou o ataque, justificando-o como retaliação às operações militares sofridas em zonas tribais. “Este tipo de ataques vai continuar”, avisou SAlahuddin Ayubi, o porta-voz dos insurgentes.

O primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif, já condenou o “ataque terrorista” e expressou condolências pelos mortos.

O ministro tinha sido empossado em outubro, estava ao comando das operações locais contra grupos insurgentes em Punjab e já havia recebido ameaças, revelou recentemente o ministro dos Assuntos Parlamentares, Aftab Ahmed Sheikh, ao canal público da televisão paquistanesa.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Regresso forçado de milhares de afegãos satura fronteira com o Paquistão

Mais de 165 mil afegãos obrigados a abandonar o Paquistão

Dezenas de mortos em alegados atentados suicidas no Paquistão