Última hora

Última hora

Grupos da oposição síria de acordo para discutir transição política

Em leitura:

Grupos da oposição síria de acordo para discutir transição política

Grupos da oposição síria de acordo para discutir transição política
Tamanho do texto Aa Aa

Os grupos da oposição síria estão prontos a apoiar uma transição política no país, mas sem Bashar Al-Assad.

Os representantes de mais de uma centena de grupos rebeldes chegaram a um acordo em Riade, na Arábia Saudita, para retomar as negociações de paz com o regime, ao final de uma reunião de dois dias.

Uma comissão de 32 membros deverá acompanhar as negociações, constituída por responsáveis da oposição e um terço de representantes de grupos armados da chamada “oposição moderada”.

No comunicado final da reunião, os grupos exigem gestos concretos do regime, prévios ao processo de transição, como a libertação de prisioneiros, o fim das operações em zonas sitiadas, o envio de ajuda humanitária, o regresso dos refugiados e o fim dos bombardeamentos de zonas civis pela aviação do regime.

Para o porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, John Kirby:

“É um passo importante para permitir que as negociações políticas com o regime possam começar no início de Janeiro. Este passo era imprescindível para podermos avançar”.

O acordo entre “rebeldes”, que exclui o grupo Estado Islâmico e os combatentes próximos da Al-Qaida, prevê a saída de cena de Bashar Al-Assad antes do início do processo de transição. Uma ligeira mudança na posição dos opositores que exigiam até hoje a partida do presidente sírio como condição para discutir a transição.

Os representantes da comunidade internacional tinham acordado em Outubro, em Viena, um texto que prevê a formação de um governo transitório sírio até junho, seguido de eleições, um ano depois.

Uma reunião internacional em Genebra deverá discutir esta sexta-feira o novo acordo, antes de um novo ponto de encontro, na ONU, em Nova Iorque, dentro de uma semana.