EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Azedume entre Berlim e Moscovo por alegado abuso sexual de menor

Azedume entre Berlim e Moscovo por alegado abuso sexual de menor
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A manifestação da comunidade russa em Berlim sobre a alegada violação de uma menina de 13 anos por parte de migrantes transformou-se num protesto

PUBLICIDADE

A manifestação da comunidade russa em Berlim sobre a alegada violação de uma menina de 13 anos por parte de migrantes transformou-se num protesto publico do chefe da diplomacia do Kremlin.

Mas o ministro alemão dos Negócios Estrangeiros avisou Moscovo para não utilizar aquilo que considera ser um mero caso de polícia como instrumento de propaganda.

As autoridades duvidam ter existido abuso sexual sobre a menina que esteve desaparecida 30 horas.

“Não existe qualquer razão ou justificação para usar este caso da menina de 13 anos – que ainda está a ser investigado – como propaganda política para influenciar e inflamar o debate interno sobre migração, que por si só já é suficientemente difícil”, explicou Frank-Walter Steinmeier.

A reação do ministro alemão. foi originada pelas declarações do homólogo russo em conferência de imprensa.

“Espero que os problemas não sejam varridos para debaixo do tapete e que não haja uma repetição do que se passou com uma das nossas crianças – a Lisa – quando a notícia do seu desaparecimento foi escondida durante bastante tempo. Espero que os problemas sobre a migração não levem a tentativas para polir a realidade com o politicamente correto”
, anunciou Serguei Lavrov.

De acordo com a polícia, terá existido contacto sexual mas terá sido consentido. Dois homens estão a ser investigados: um é turco e o outro é alemão de origem turca.

Berlim está sob pressão por causa da questão dos migrantes, face aos abusos sexuais em massa em Colónia na noite de ano novo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Parlamento alemão debate violência no país e condena ataque contra Robert Fico

Borrell compara destruição em Gaza com danos causados nas cidades alemãs na Segunda Guerra Mundial

Três alemães detidos por suspeitas de espiarem para a China