EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Japão lança satélite sensível aos raios-X para estudar buracos negros

Japão lança satélite sensível aos raios-X para estudar buracos negros
Direitos de autor 
De  Francisco Marques com SNA, NHK
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Japão lançou com sucesso esta quarta-feira um foguetão H-2A, a partir do Centro Espacial de Tagashima, em Kagoshima, no sudoeste do país.

PUBLICIDADE

O Japão lançou com sucesso esta quarta-feira um foguetão H-2A, a partir do Centro Espacial de Tagashima, em Kagoshima, no sudoeste do país. O objetivo da missão é colocar em órbita da Terra um novo satélite de observação astronómica para estudar os fenómenos em curso junto dos agora de novo famosos buracos negro.

Este lançamento acontece dias depois da confirmação, nos Estados Unidos, e a partir da colisão de dois buracos negros a 1,3 mil milhões de de anos-luz da Terra, da existência de ondas gravitacionais, o que comprovou a teoria defendida há 100 anos pelo físico alemão Albert Einstein.

Japão lança novo satélite de observação https://t.co/kCaozxF1jg

— NHKWorldNews_PT (@NHKWorldNews_PT) 17 Fevereiro 2016

O “Astro-H”, como foi batizado o satélite nipónico, tem como particularidade a capacidade de detetar raios-X no espaço, algo impossível a partir da Terra, com os atuais instrumentos, devido a assimilação pelo próprio planeta desses mesmos raios-X. Em comparação com um satélite comum, o Japão alega que este Astro-H chega a ser 100 vezes mais sensível aos raios-X.

O lançamento do H-2A pela JAXA, a agência japonesa de exploração espacial, esteve previsto para a passada sexta-feira (12 de fevereiro) um dia após a confirmação das ondas gravitacionais. A missão teve, contudo, de ser adiada para esta quarta-feira devido às más condições climatéricas.

ASTRO-H launch live has been finished. Thank you. You can watch it on YouTube</a> anytime. <a href="https://t.co/8kkiBbyrid">https://t.co/8kkiBbyrid</a> <a href="https://t.co/nnA9Et4EMS">pic.twitter.com/nnA9Et4EMS</a></p>&mdash; JAXA Web (JAXA_en) 17 Fevereiro 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

VivaTech 2024: Inteligência artificial é o centro das atenções na feira anual de tecnologia francesa

Investigadores pedem mais investimento na ciência aos candidatos às eleições

Biden chama nações "xenófobas" à Índia e Japão