Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

China: O despedimento de 5 a 6 milhões de funcionários

China: O despedimento de 5 a 6 milhões de funcionários
Tamanho do texto Aa Aa

Nos próximos dois anos a três anos, a China vai despedir entre cinco e seis milhões de funcionários.
A informação é avançada pela Reuters, com base em fontes próximas do poder.

Pequim quer reduzir o excesso de oferta em diversos setores industriais e baixar a poluição. As autoridades pretendem, por exemplo, encerrar empresas públicas “fantasma”, ou seja, empresas que funcionam graças a ajudas públicas para evitar agitação social, mas cujas dívidas podem afetar os bancos e governos locais.

A China tinha já revelado “o despedimento de quase 2 milhões de trabalhadores nos setores do carvão e do aço:http://pt.euronews.com/2016/02/29/china-vai-despedir-18-milhes-de-trabalhadores-dos-setores-do-aco-e-carvao/, mas sem dar um calendário.

Para atenuar os efeitos sociais, as autoridades vão gastar 150 mil milhões de yuan, o equivalente a 21 mil milhões de euros.

As autoridades chinesas vêm-se obrigadas a avançar com as reformas, depois da economia ter registado, no ano passado, um crescimento de 6,9%, o mais baixo em 25 anos.