EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

México acusado de obstruir investigação ao desaparecimento de 43 estudantes

México acusado de obstruir investigação ao desaparecimento de 43 estudantes
Direitos de autor 
De  Marco Lemos com reuters, afp, guardian, público, euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Um relatório com 600 páginas, da comissão internacional de Direitos do Homem, que investigou o caso, acusa o governo mexicano de ter "dificultado" o inquérito e denuncia "atos de tortura" infligidos a

PUBLICIDADE

Mais de um ano e meio depois, permanece a incógnita sobre o destino de 42 dos 43 estudantes mexicanos que desapareceram após uma manifestação reprimida violentamente em Iguala, cerca de 170 km a sul da Cidade do México.

Expertos: Torturas, obstáculos en caso de 43 desaparecidos en #Ayotzinapa#Iguala#Méxicohttps://t.co/guuzomUfeZpic.twitter.com/i4xxdKz2kY

— Noticias Telemundo (@TelemundoNews) April 24, 2016

Um relatório com 600 páginas, da comissão internacional de Direitos do Homem, que investigou o caso, acusa o governo mexicano de ter “dificultado” o inquérito e denuncia “atos de tortura” infligidos a 17 suspeitos que estão presos e que os peritos foram impedidos de entrevistar.

La PGR_mx</a> analizará el informe completo, para enriquecer su investigación sobre los trágicos hechos del 26 y 27 de septiembre de 2014.</p>&mdash; Enrique Peña Nieto (EPN) April 24, 2016

O Procurador-Geral da República prefere recordar que o caso dos estudantes de “Iguala representa a investigação penal mais exaustiva da história da justiça mexicana (…) Os familiares dos estudantes e o Governo da República estão do mesmo lado e trabalham pelo mesmo objetivo: saber o que aconteceu aos jovens e castigar cada um dos responsáveis”, referiu Eber Betanzos.

Até agora, apenas os restos mortais de um estudante foram encontrados e identificados.

Mexico hampered probe into apparent student massacre, panel says https://t.co/MK8hgmO3nG

— Reuters Top News (@Reuters) April 25, 2016

A versão oficial afirma que nessa fatídica noite de 26 para 27 de setembro de 2014, o autocarro em que seguiam os estudantes foi atacado por polícias corruptos que os entregaram a um cartel de droga, que os terá morto e incinerado. O relatório afirma que não há indícios da incineração de tanta gente e aponta a possibilidade de os estudantes terem inadvertidamente desviado um autocarro que serviria para transportar heroína. O mistério prossegue.

What happened to the 43 college students who vanished in Mexico in 2014? https://t.co/rhEabANCTY

— New York Times World (@nytimesworld) April 25, 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Morreu o estilista Roberto Cavalli aos 83 anos

Sete pessoas julgadas por fornecer droga suicida a mais de 600 pessoas nos Países Baixos

Sismo em Taiwan faz pelo menos nove mortos e mais de 900 feridos