EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Woody Allen volta a abrir Cannes

Woody Allen volta a abrir Cannes
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira com Frédéric Ponsard
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A edição número 69 do maior festival de cinema do mundo arranca com "Café Society", de Woody Allen.

PUBLICIDADE

O festival de Cannes arrancou e, mais uma vez, conta com a presença do enviado especial da euronews, Frédéric Ponsard: “Dia D para o Festival de Cannes. Woody Allen abre hoje a seleção oficial pela terceira vez, um recorde. Há 21 candidatos à Palma de Ouro e centenas de filmes projetados no conjunto de todas as seleções. Com dezenas de milhares de profissionais vindos de todo o mundo, o Festival de Cannes é, juntamente com os Jogos Olímpicos e com o Mundial de Futebol, o evento mais mediatizado no mundo inteiro”.

#Cannes2016pic.twitter.com/sT2o9WlIxj

— Festival de Cannes (@Festival_Cannes) May 11, 2016

A azáfama que se vive todos os anos regressou à Croisette, entre profissionais, jornalistas e simples curiosos que querem espreitar a estrela de cinema favorita.

Esta é a maior montra europeia de cinema: Entre os filmes em competição pela Palma de Ouro, contam-se as últimas obras de Pedro Almodóvar, Jim Jarmusch ou de vencedores de edições anteriores como Ken Loach, Cristian Mungiu ou os irmãos Dardenne.

O júri é presidido por George Miller, o realizador da saga Mad Max.

A abrir o festival, esta noite, está o mais recente filme de Woody Allen. Café Society retrata a vida nos anos 30. Marca o regresso ao trabalho com Steve Carrell e é também a primeira obra que Allen filmou em digital.

#Cannes2016 Day 1: Kristen Stewart & blakelively</a> at the "Cafe Society" press call | Photo by <a href="https://twitter.com/MichaelABuckner">MichaelABucknerpic.twitter.com/8NltFxobJ3

— Variety (@Variety) May 11, 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presidente da Câmara de Paris nada nas águas do rio Sena

Chama olímpica ilumina a parada militar do Dia da Bastilha em França

Legislativas antecipadas mergulham França na incerteza política sem primeiro-ministro no horizonte