Rusga à oposição trabalhista inflama campanha eleitoral na Austrália

Rusga à oposição trabalhista inflama campanha eleitoral na Austrália
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A campanha para as eleições legislativas antecipadas de Julho na Austrália está a ser abalada por uma rusga ao principal partido da oposição.

PUBLICIDADE

A campanha para as eleições legislativas antecipadas de Julho na Austrália está a ser abalada por uma rusga ao principal partido da oposição.

A polícia revistou ontem os escritórios de dois membros do partido trabalhista em Melbourne, num inquérito a uma fuga de informação relativa a alegados abusos na renovação da rede de banda larga do país.

Face à revolta da oposição, o primeiro-ministro interino, o Liberal Malcolm Turnbull descartou qualquer interferência política na investigação:

“O meu trabalho é o de assegurar que a polícia faz o seu trabalho, sem qualquer pressão ou interferência política. A polícia foi informada de novos indícios e decidiu investigá-los, executar mandatos e levar a cabo rusgas, dentro das suas competências para chegar às suas conclusões”.

A renovação da rede de banda larga do país, a cargo do antigo ministro das Comunicações e atual chefe de governo, tornou-se num argumento de campanha nos últimos dias.

Os trabalhistas, que denunciaram a má-gestão do contrato, negam ter filtrado documentos confidenciais e anunciaram ter apresentado uma queixa em tribunal.

A rusga policial ocorre num momento em que os trabalhistas encontram-se quase empatados nas sondagens, a menos de um ponto percentual da coligação entre Liberais e Nacionalistas, liderada por Turnbull.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Autor do ataque em Sydney "tinha problemas mentais e não era um terrorista", diz polícia australiana

Sete pessoas morreram após ataque com faca num centro comercial de Sydney

O mundo celebrou a Páscoa