EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Ataque aéreo a coluna do Daesh em Fallujah: um dos mais mortíferos

Ataque aéreo a coluna do Daesh em Fallujah: um dos mais mortíferos
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Um ataque aéreo mortífero da coligação liderada pelos Estados Unidos na cidade de Falluja, no Iraque, foi concretizado esta quarta feira.

PUBLICIDADE

Um ataque aéreo mortífero da coligação liderada pelos Estados Unidos na cidade de Falluja, no Iraque, foi concretizado esta quarta feira.

Fontes americanas apontam para 250 mortos do lado do auto proclamado Estado Islâmico e para a destruição de 40 veículos, quando membros da organização se deslocavam em coluna na tentativa de atingir território seguro.

O ataque foi a sul de Falluja, numa zona dada já sem civis. Ambos os governos, o dos Estados Unidos e o iraquiano, tinham já dado a cidade de Falluja como liberta do Daesh, depois de ter sido um dos seus bastiões, desde 2014.

O comandante da aviação iraquiana Hamid Atiya Al-Maliki declarou: “Destruímos mais de 138 veículos e matámos todos os que lá iam dentro. Eles deixaram os corpos para trás e levaram alguns combatentes feridos com eles. Esta operação quebrou a espinha do terrorismo.”

A confirmar e estabilizarem-se os números, que as mesmas fontes americanas dizem poderem vir ainda a mudar, este estará entre os mais mortais ataques ao Daesh, o que não diminui o alarmismo quanto aos intuitos e capacidade de ação da organização terrorista.

A Turquia apontou o dedo ao Daesh pelos atentados que mataram 41 pessoas no aeroporto de Istambul esta terça feira à noite.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Palestinianos procuram por sobreviventes após ataque a campo de refugiados de Jabalia

Países Baixos lembram vítimas da Segunda Guerra Mundial

Reino Unido destina 3,5 mil milhões de euros por ano à Ucrânia "durante o tempo que for necessário"