EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Índia: Ativista termina greve de fome de 16 anos

Índia: Ativista termina greve de fome de 16 anos
Direitos de autor 
De  Miguel Roque Dias com Reuters; EFE
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Irom Sharmila termina a greve de fome de 16 anos.

PUBLICIDADE

Irom Sharmila termina a greve de fome de 16 anos.

A ativista indiana colocou fim ao protesto iniciado em 2000 contra uma lei que permite ao exército atuar à margem do sistema judicial na região nordeste da Índia

Sharmila era alimentada à força, por uma sonda nasal, no hospital-prisão Jawaharlal Nehru, em Imphal, capital do estado de Manipur. A ativista decidiu candidatar-se, como independente, às eleições de 2017.

“Sou personificação real da revolução, e eu quero ser a Ministra Chefe de Manipur. A coisa mais importante a fazer será a revogação desta lei draconiana”, informa Sharmila.

India: End of #IromSharmila’s hunger strike an opportunity to repeal AFSPA https://t.co/cCSWuyY9rcaiindia</a> <a href="https://t.co/VHW4yGsH5E">pic.twitter.com/VHW4yGsH5E</a></p>&mdash; AmnestyInternational (AmnestyOnline) August 9, 2016

A “Dama de Ferro de Manipur”, como é apelidada, iniciou a greve de fome em 2000 depois de dez pessoas terem sido assassinadas, pelo exército, na povoação de Malom.

Irom Sharmila tem sido mantida sob custódia policial, por tentativa de suicídio, considerado crime na Índia.

Sharmila informou que foi libertada sob caução, após um acordo escrito.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Hungria recusa prisão domiciliária para ativista antifascista italiana

Ativista russo faz campanha na Arménia

Luís Montenegro atingido com tinta verde por ativistas do clima