Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Gabão: Comunidade internacional teme o caos no país

Gabão: Comunidade internacional teme o caos no país
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os partidários do presidente cessante, Ali Bongo Ondimba, e seu rival Jean Ping, mantêm o braço-de-ferro e as acusações mútuas de fraude.

A União Europeia refere um “erro evidente” nos resultados das eleições de 27 de Agosto e o actual presidente do Gabão, Ali Bongo, critica numa entrevista a missão europeia de observação por não ter denunciado as “anomalias” também no desempenho do sua rival Jean Ping.

O anúncio da reeleição de Ali Bongo, na quarta-feira, foi seguido de tumultos e pilhagens em Libreville e noutras cidades do país. Na capital, o parlamento foi incendiado por manifestantes.

“O povo do Gabão questiona-se e exprime uma enorme apreensão. Nada, repito, nada pode justificar incendiar a Assembleia Nacional.”

Os protestos contra uma alegada fraude eleitoral e a sua repressão já causaram entre 800 e 1.100 detidos e três mortos, segundo o Governo embora a oposição fale de 10 vítimas mortais.

A União Europeia e os Estados Unidos tinham pedido a publicação dos resultados no Gabão “por assembleia de voto” para evitar suspeitas.