Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Onda de calor no centro e norte da Europa

Onda de calor no centro e norte da Europa
Tamanho do texto Aa Aa

Com Reuters

Os habitantes do centro e norte da Europa foram surpreendidos por uma onda de calor pouco habitual para esta época do ano.

No Reino Unido, onde o habitual clima de verão não é exatamente a principal atração dos amantes da praia e do sol, as autoridades emitiram alertas por causa das temperaturas.

Vive-se o mês de setembro mais quente dos últimos 50 anos nas ilhas britânicas.

Os termómetros chegaram, na cidade de Brighton, aos 31°, segundo a agência de meteorologia Met Office.


Mas os britânicos não estão sozinhos.

Em Bruxelas, onde os termómetros subiram até aos 32°, a meio da tarde, os residentes procuravam os parques da cidade para combater as elevadas temperaturas, esta terça-feira.

As temperaturas superaram os 30° também nos Países Baixos. Na pequena localidade piscatória de Monnickendam, por exemplo, esta terça-feira foi um dia de praia para muitos dos habitantes.

Os vizinhos alemães não se ficaram atrás. As temperaturas registadas em muitas da cidades germânicas foram mesmo superiores às médias dos países mediterrânicos.

Para muitos, foi tempo de voltar aos banhos de sol, num verão que teima em não deixar lugar aos primeiros sinais de outono.

Nas regiões centrais alemãs, o mês de setembro não é, habitualmente, muito quente, com as temperaturas médias registadas nas últimas décadas a permanecerem entre os 9° e os 12°.

No entanto, cidades como Berlim e Bona, os parques urbanos receberam uma enchente de visitantes nas últimas 24 horas.

Temperaturas igualmente elevadas foram também registadas em Dusseldorf, Hanover e Frankfurt.