EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Presidente do COI: "Os Jogos Olímpicos do Rio foram um grande sucesso"

Presidente do COI: "Os Jogos Olímpicos do Rio foram um grande sucesso"
Direitos de autor 
De  Francisco Marques com LUSA
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Thomas Bach está em Doha, no Qatar, para participar na assembleia geral de dois da Associação de Comités Olímpicos Nacionais (ANOC)

PUBLICIDADE

Os jogos Olímpicos do Rio de Janeiro foram um grande sucesso”, afirmou esta terça-feira o presidente do Comité olímpico Internacional, com base num balanço ainda provisório em torno das recentes olimpíadas brasileiras.

IOC President at ANOC: “Half the world population watched the Olympic Games. No more relevant event in the world today.”

— IOC MEDIA (@iocmedia) 15 de novembro de 2016

(“Metade da população mundial assistiu aos Jogos Olímpicos. Não há evento mais relevante no mundo hoje em dia.”)

Presente em Doha, no Qatar, onde decorre a assembleia geral de dois dias da Associação de Comités Olímpicos Nacionais (ANOC), o alemão Thomas Bach sublinhou as 350 mil horas de transmissões televisivas em torno das provas e os cinco mil milhões de pessoas que seguiram as olimpíadas pelas redes sociais da Internet.

“Os números vão ser apresentados em finais de novembro, inícios de dezembro, mas posso dizer que os Jogos [Rio2016] foram um grande sucesso em muitos aspetos, ou em todos os aspetos”, elogiou Thomas Bach, acrescentando que “os jogos interessam a todo o mundo” e que “os jovens que não seguem a televisão acompanharam os Jogos via redes sociais.”

IOC President at ANOC: “Explosion of Olympic Games Rio 2016 on social media shows relevance to a new generation.”

— IOC MEDIA (@iocmedia) 15 de novembro de 2016

(“A explosão dos Jogos olímpicos do Rio2016 nas redes sociais mostra a relevância para uma nova geração.”)

O presidente do COI considerou ainda evidente “o suporte” dado a este êxito da organização brasileira “pela grande cooperação entre os comités olímpicos nacionais, a ANOC e o presidente da associação que representa os 205 comités nacionais em todas as cimeiras olímpicas.”

Bach admitiu que “a poucos dias do início dos Jogos” só se falava “da falta de capacidade do Rio de Janeiro, da qualidade da água, do Zyka, dos problemas na Aldeia Olímpica”. “Agora, mais à distância, percebemos que estes Jogos foram um sucesso”, sublinhou.

E porque não umas Olimpíadas no Qatar?

O presidente do COI admitiu uma futura candidatura do Qatar à organização dos Jogos Olímpicos. “O processo para os próximos Jogos Olímpicos está a decorrer e imagino que um dia o Qatar vai candidatar-se a acolher o evento”, afirmou Bach, na antevisão da Assembleia Geral da ANOC, em Doha.

IOC President at the Aspire Academy in Doha, Qatar pic.twitter.com/b6sysyUG1L

— IOC MEDIA (@iocmedia) 14 de novembro de 2016

O alemão juntou-se assim ao britânico Sebastian Coe, o presidente da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF), que no mês passado anteviu o Qatar como um possível palco olímpico.

#Qatar all set to host #ANOC General Assembly MeetingsANOC_Olympic</a> <a href="https://t.co/FYf7NFl7Os">https://t.co/FYf7NFl7Os</a> <a href="https://t.co/zhCvCnhMg6">pic.twitter.com/zhCvCnhMg6</a></p>&mdash; Qatar Olympic Team (qatar_olympic) 14 de novembro de 2016

O Estado árabe vai organizar os Mundiais de Atletismo de 2019 e o Mundial de futebol de 2022 e já mostrou interesse em candidatar-se à organização dos Jogos Olímpicos de 2028 depois de já ter sido preterido das corridas aos Jogos de 2016 (Rio de Janeiro) e de 2020 (Tóquio).

No arranque desta assembleia geral da ANOC, as três cidades candidatas a organizar as Olimpíadas de 2024 apresentaram os argumentos. Depois da desistência de Roma (Itália), mantêm-se Budapeste (Hungria), Paris (França) e Los Angeles (Estados Unidos).

O COP entregou a mochila “Viver o Desporto – Abraçar o Futuro” a mais 16 famílias de #Refugiados. https://t.co/MLnquTR5Dx

— COP (@COPPORTUGAL) 15 de novembro de 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Aos 19 anos, Diogo Ribeiro torna-se bicampeão mundial em natação

Campeã olímpica Caster Semenya ganha recurso contra testosterona no atletismo

Mundial de Judo 2023: Japão vence França e é ouro por equipas mistas