Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Promete ser uma sexta-feira difícil após lançamento do vinho Beaujolais novo

Promete ser uma sexta-feira difícil após lançamento do vinho Beaujolais novo
Tamanho do texto Aa Aa

O lançamento do vinho novo Beaujolais é uma das festas mais aguardadas em França, mas não só. Há ecos nos Estados Unidos e até no Japão, onde existe mesmo quem se banhe numa piscina de vinho e deguste este “néctar” sensação da região francesa de Rhône-Alps.

O foco da festa está, claro, em Lyon, capital da região de onde este vinho é originário. Não muito longe da redação da euronews, Pierre Assémat, jornalista da nossa equipa francesa, foi confirmar que “o lançamento do Beaujolais novo é sempre uma festa”. Por 10 euros, recebia-se uma garrafa e um copo, com o qual se poderia continuar a beber até não haver mais ou até…

“Mas este ano, os viticultores e os produtores de vinho decidiram não lançar apenas o Beaujolais novo, mas todos os Beaujolais ‘nouveaux’. O objetivo é relançar este vinho novo cujas vendas têm vindo a cair apesar de ser muito apreciado fora de França”, explica-nos Pierre Assémat, entre turistas oriundos da Nova Zelândia e dos Estados Unidos.

De facto, as garrafas de Beaujolais novo estão a vender-se pela metade do que acontecia há 10 ou 15 anos. O problema foi a enorme procura nas décadas de 70,80 e 90 do século XX, o que levou os viticultores a investir em mais e mais vinhas, mas agora a apetências pelo vinho decaiu e dos 1,4 milhões de hectolitros vendidos há 10 anos passou-se para os 750 mil por ano.

Em 2014, venderam-se 28 milhões de garrafas. No ano passado, esse número baixou para os 25,7 milhões. Alguns enólogos explicam esta redução com o surgimento de produtores que não respeitam os critérios de qualidade e que levaram a baixar a qualidade da imagem do Beaujolais novo, um vinho ainda assim fresco, rápido a chegar à garrafa e com poucos ou nenhuns sulfitos.

Não é, contudo, um vinho fácil. Pouco fermentado, tem um gosto um pouco agressivo.

Os produtores franceses da região de Beaujolais não se deixam abater e o sucesso além-fronteiras dá esperança, O secretário-geral da associação de jovens agricultores do Rhône sublinha a presença do vinho em “45 países”. “Os registos são bons. Estamos otimistas com o mercado estrangeiro e em França também está a correr bem e a florescer”, garante Jérémy Giroud.

Uma vez mais, este ano, a partir das zero horas da terceira quinta-feira do mês de novembro e até as pipas secarem, a cidade de Lyon encheu-se para degustar mais uma colheita de Beaujolais novo. Esta sexta-feira, não será certamente um dia fácil para muitos lioneses fecharem a semana de trabalho.