A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Famílias de Mossul temem por 2017

Famílias de Mossul temem por 2017
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Com Associated Press

Deixei Tahrir para vir aqui até Kukjali. Só tivemos tempo de pegar nas nossas roupas.

Amer Mahmoud Deslocado

Em Mossul, no Iraque, as famílias deslocadas vivem esta passagem de ano sem saber o que os espera em 2017 e com um único desejo, o de poder regressar a casa.

As tropas iraquianas continuam o ataque às zonas da cidade e dos arredores ainda dominadas pelo grupo Estado Islâmico.

O bairro de Kukjali, fora da cidade, está pacificado desde que foi retomado em novembro pelo exército regular. É aqui que muitas famílias das zonas em conflito encontraram refúgio.

Amer Mahmoud e a família encontraram uma casa abandonada onde estão agora a viver: “Havia uma troca de tiros na zona onde vivia, no bairro de Tahrir. Combates entre as tropas iraquianas e os radicais. Deixei Tahrir para vir aqui até Kukjali. Só tivemos tempo de pegar nas nossas roupas”.

Esta família receia agora que os proprietários da casa regressem e tenham de sair daqui.

Além dos combates, os soldados têm uma tarefa diária de ajuda às famílias. Além de as terem ajudado a instalar-se, ajudam trazendo comida e outros bens de primeira necessidade. É a única forma de sobrevivência destas pessoas, que além de terem sido obrigadas a sair de casa, ficaram de repente sem trabalho ou outras fontes de rendimento.