EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Presidente Erdoğan diz que tropas turcas entraram em al-Bab

Presidente Erdoğan diz que tropas turcas entraram em al-Bab
Direitos de autor 
De  Euronews com LUSA
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Tayyip Erdoğan afirma que o objetivo é eliminar a presença do Daesh na fronteira entre Síria e Turquia.

PUBLICIDADE

Com Lusa

O presidente turco, Recep Tayyip Erdoğan, disse que as tropas turcas e os aliados rebeldes sírios conseguiram entrar no centro da cidade síria de al-Bab, um dos bastiões dos jihadistas do autoproclamado Estado Islâmico ou Daesh (sigla em língua árabe), situada 30 quilómetros a sul da fronteira com a Turquia.

O presidente da Turquia diz que “é apenas uma questão de tempo” até que as forças aliadas tenham o controlo total da cidade.

Tayyip Erdoğan disse também que as forças do Daesh já tinham começado a retirar de al-Bab.

Segundo informação avançada pelo* Observatório Sírio dos Direitos Humanos* e citada pela agência Lusa, as forças turcas e os rebeldes sírios teriam entrado em al-Bab no sábado.

A Euronews não pode confirmar a exatidão da data avançada pela organização.

A cidade de al-Bab ( A Porta, em língua árabe), fica situada cerca de 30 quilómetros a norte de Alepo.
Campanha do Exército turco na Síria
O Exército turco arrancou com uma campanha na Síria em agosto passado, com o objetivo de proteger as suas fronteiras dos jihadistas do Daesh, mas também para estancar os avanços das forças curdas na região.

Pelo menos 67 soldados do exército turco morreram em combate desde o início das operações.

A cidade de al-Bab é um dos últimos bastiões do autoproclamado Estado Islâmico na zona noroeste da província da Alepo.

A região tem também vindo a ser alvo de ataques por parte das forças do exército do Governo sírio do presidente Bachar al-Assad.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Duas crianças entre os seis mortos após bombardeamentos de Assad em Idlib

Região rebelde de Idlib bombardeada após ataque em Homs

Bashar al-Assad de visita a Xi Jinping