EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Roberto Saviano: "O Reino Unido é o país mais corrupto do mundo"

Roberto Saviano: "O Reino Unido é o país mais corrupto do mundo"
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Quando se discute o estatuto de Gibraltar depois do Brexit, o jornalista italiano acusa o território de ser uma "lavandaria de dinheiro".

PUBLICIDADE

Para Roberto Saviano, Gibraltar é uma lavandaria de dinheiro.

O jornalista italiano, que desde a publicação do livro “Gomorra” está sob proteção policial devido a ameaças da máfia, diz que o Reino Unido utiliza territórios como Gibraltar ou Jersey para negócios menos claros: “Os grupos de defesa da transparência mostraram dados que são irrefutáveis. O Reino Unido é, sem dúvida, o país mais corrupto do mundo, não em termos políticos ou de polícia, mas de lavagem de dinheiro. Quando falo de corrupção, falo do controlo dos fluxos de dinheiro, não necessariamente para Londres, mas para Gibraltar, Malta ou Jersey. São portas através das quais o dinheiro entra no Reino Unido sem qualquer controlo. O Panamá era a capital mundial da lavagem de dinheiro, agora é Londres. O Panamá vingou-se com a publicação dos Panama Papers. Os nomes foram revelados para que o Panamá se vingasse de um concorrente: Londres”, disse o jornalista.

A entrevista exclusiva com Roberto Saviano à jornalista Isabel Kumar, no programa The Global Conversation pode ser vista esta terça-feira na euronews e todas as plataformas digitais.

Brexit connection. Next Monday sole24ore</a> <a href="https://twitter.com/robertosaviano">robertosavianoNickMathiason</a> <a href="https://twitter.com/rbrooks45">rbrooks45nfhirst</a> <a href="https://twitter.com/rachelcerysd">rachelcerysdLionelFaull</a> <a href="https://twitter.com/TedJeory">TedJeorypic.twitter.com/oH8lfpRZXU

— Angelo Mincuzzi (@Angelo_Mincuzzi) April 1, 2017

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ex-líder dos "tories" compara Gibraltar com Malvinas

Afinal, Nigel Farage vai concorrer às eleições no Reino Unido

Unionistas terminam bloqueio: parlamento da Irlanda do Norte pode retomar atividade no fim de semana