A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Argentina vive greve geral em dia de abertura do FEM

Argentina vive greve geral em dia de abertura do FEM
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Enquanto em Buenos Aires o presidente argentino Mauricio Macri abria o Fórum Económico Mundial (FEM) para a América Latina, o país viveu uma greve geral contra as políticas de austeridade.

As greves foram acompanhadas por manifestações e, nalguns casos, confrontos com a polícia. Alejandro Bodart, líder do Movimento Socialista de Trabalhadores, diz o que pensa deste fórum: “Macri vai abrir o Fórum Económico Mundial, vêm economistas de todo o mundo e são todos neoliberais. Vêm também dirigentes de empresas, discutir como podem continuar a roubar as riquezas do nosso povo e excluir um setor da sociedade, de forma a continuar a enriquecer os mesmos de sempre”.

Na abertura do fórum, Macri brilhou pela ironia: “Que bom ver-vos a todos aqui… a trabalhar”.

A greve geral foi seguida em vários setores e praticamente paralisou o país. O tráfego aéreo e os transportes estiveram parados. Segundo os sindicatos, a adesão rondou os 90%. Apesar das promessas de recuperação económica, o PIB da Argentina caiu 2,3% no ano passado.