EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Dezenas de migrantes resgatados do Mediterrâneo

Dezenas de migrantes resgatados do Mediterrâneo
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As autoridades líbias estimam que mais de trinta pessoas, onde se incluem várias crianças, terão desaparecido nas águas do Mar Mediterrâneo quando o barco de borracha onde seguiam começou a meter água.

PUBLICIDADE

Mais de 80 pessoas foram resgatadas, este sábado, ao largo da costa de Tripoli, pela guarda costeira da Líbia.

Com base no depoimento dos sobreviventes, as autoridades líbias estimam que mais de trinta pessoas, onde se incluem várias crianças, terão desaparecido nas águas do Mar Mediterrâneo quando o barco de borracha onde seguiam começou a meter água.

Segundo a Organização Internacional para as Migrações, mais de duas mil pessoas terão desaparecido no Mediterrâneo, desde o início do ano.

35 migrants feared drowned off Libya, the coastguard says https://t.co/b6GAg5akghpic.twitter.com/bDFbcuSMwu

— AFP news agency (@AFP) July 8, 2017

Um dos sobreviventes conta que o único conselho que pode dar aos seus familiares que estão a planear fazer a travessia é que não o façam, não arrisquem a vida. O homem conta que ver pessoas a morrer sem poder salvá-las é uma experiência terrível.

De acordo com a guarda costeira da Líbia, os migrantes resgatados este sábado são provenientes da Nigéria, Senegal, Camarões, Costa do Marfim e do Gana.

Os traficantes aproveitam o caos que se vive na Líbia para fazerem passar milhares de pessoas, com destino a Itália, em troca de grandes somas de dinheiro.

Desde janeiro, mais de 100 mil migrantes e refugiados chegaram à Europa. Desses, mais de 85 mil desembarcaram em Itália.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Duas semanas após a catástrofe, Líbia recupera dezenas de corpos no mar

Centenas de manifestantes em Derna num protesto contra as autoridades

Má gestão e corrupção terão amplificado tragédia na Líbia