Ingerência russa: novas suspeitas sob Jeff Sessions

Ingerência russa: novas suspeitas sob Jeff Sessions
De  Luis Guita
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ao contrário do que tinha indicado anteriormente, o procurador-geral dos Estados Unidos, Jeff Sessions, falou da campanha presidencial de Donald Trump em conversas que teve com o embaixador de Moscovo em Washington, revelou, sexta-feira, o jornal Washington Post.

PUBLICIDADE

Ao contrário do que tinha indicado anteriormente, o procurador-geral dos Estados Unidos, Jeff Sessions, falou da campanha presidencial de Donald Trump em conversas que teve com o embaixador de Moscovo em Washington, revelou, sexta-feira, o jornal Washington Post.

Foi o próprio embaixador russo, Sergueï Kisliak, que informou Moscovo sobre essas conversas, adiantou o jornal que cita responsáveis, sob anonimato, e interceções dos serviços secretos dos EUA.

As revelações contradizem Sessions, que nunca reconheceu a existência dos encontros, e colocam-no numa posição delicada. O porocurador-geral dos Estados Unidos, apesar das críticas de Trump sobre a forma como tem gerido o assunto da ingerência russa, manifestou intenção de continuar no posto.

Entretanto, Jared Kushner, conselheiro e genro de Donald Trump, deve fazer uma segunda aparição no Capitólio, na próxima terça-feira. A realização da audição foi comunicada, sexta-feira, quando o Comité Judiciário do Senado anunciou que o ex-diretor de campanha de Trump, Paul Manafort, e o filho do presidente, Donald Trump Jr., concordaram em entregar documentos e falar, à portra-fechada e em data a anunciar, com a comissão que investiga a alegada interferência russa na eleição presidencial norte-americana de 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Trump compara problemas legais à perseguição feita ao opositor russo Alexei Navalny

Juiz condena Trump a pagar 355 milhões de dólares por ter mentido sobre a sua fortuna

Julgamento de Trump por suborno começa a 25 de março em Manhattan