EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Presidente polaco anuncia veto parcial à polémica reforma judicial

Presidente polaco anuncia veto parcial à polémica reforma judicial
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
PUBLICIDADE

O presidente polaco cede aos protestos de rua e às ameaças da União Europeia ao anunciar que vai vetar as polémica reformas do Supremo Tribunal e do Conselho Nacional da Magistratura.

O chefe de Estado pronunciou-se pela primeira vez desde que o parlamento e o senado adotaram a nova lei, na semana passada.

Andrzei Duda anunciou que vai reexaminar as propostas que deverão regressar ao parlamento nos próximos dois meses, onde necessitarão de uma maioria de 3/5 (superior àquela detida pelos conservadores eurocéticos do Partido da Liberdade e da Justiça) para serem adotadas.

“A Polónia necessita urgentemente desta reforma judicial e eu sou o primeiro a apoiar esta reforma. Mas vou apoiar uma pequena reforma que vai garantir o bom funcionamento do sistema judicial e de forma que aumente o sentido da Justiça na Polónia”, afirmou Duda.

O presidente rejeitou, no entanto, vetar uma terceira medida que atribui ao ministro da Justiça o poder de nomear e exonerar juízes de tribunais locais. Um gesto que levou a Plataforma Cívica, a oposição de centro-direita a considerar o veto do chefe de estado como “insuficiente”.

No Domingo, milhares de pessoas tinham voltado a manifestar-se em Varsóvia para denunciar o que consideram ser uma violação do princípio de separação de poderes. A nova lei permitia que o responsável da Justiça pudesse influir diretamente na escolha dos juízes do Supremo, uma medida justificada pelo governo como uma forma de “combater a corrupção”.

A Comissão Europeia deverá examinar a situação durante uma reunião esta quarta-feira, depois de ter ameaçado impor sanções à Polónia por violação da normativa europeia sobre o respeito do Estado de Direito.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Vigília em Varsóvia contra reforma judicial

Polónia: Explosão em fábrica de armamento provoca 1 morto

Donald Tusk em campanha para as europeias reúne milhares de apoiantes em Varsóvia