Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Passchaendale: o marco dos horrores da I Guerra Mundial

Passchaendale: o marco dos horrores da I Guerra Mundial
Tamanho do texto Aa Aa

Os cem anos passados sobre a batalha de Passchendaele, uma das mais mortais da Primeira Grande Guerra, foram assinalados esta segunda-feira.

Os reis belgas, o príncipe Carlos, o filho,príncipe William e a mulher, tal como a primeira-ministra Theresa May lembraram os mais de meio milhão de mortos e feridos, entre Aliados e tropas alemãs, da batalha de 103 dias no oeste belga.

O sangrento confronto tornou-se num símbolo dos horrores da guerra, quando a Grã Bretanha lançou uma ofensiva contra as forças germânicas. A pesada chuva transformou as terras baixas da Flandres em campos de lama, imobilizando tanques e paralisando a infantaria.

Carwyn Jones, primeiro-ministro do país de Gales declarou: “É extremamente importante para nós aqui hoje lembrar e honrar todos aqueles que aqui estiveram, pela sua bravura e, claro, pela sua coragem. Obrigado, obrigado a todos.”

Cerca de 4 mil familiares leram diários e cartas pessoais de soldados.

Neste campo de batalha jazem ainda milhares de corpos que nela pereceram.