Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Maduro exclui tentativa de golpe na base militar de Valência

Maduro exclui tentativa de golpe na base militar de Valência
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente da Venezuela, Nicolas Maduro caraterizou os acontecimentos deste domingo na base militar de Valência no norte do país, como um “ataque terrorista” e não uma tentativa de golpe militar.

Numa declaração na televisão pública, Maduro pediu a pena máxima para os envolvidos no incidente, no qual uma pessoa perdeu a vida e oito foram detidas.

“Peço a pena máxima para os envolvidos neste complô de ataque terrorista. A pena máxima e que não tenham nenhum benefício em nenhuma circunstância. Civis e desertores!”, afirmou.

Num vídeo nas redes sociais, um homem que se apresentava como oficial reivindicava uma “ação cívica e militar para restabelecer a ordem constitucional”.

O líder da oposição e governador do estado de Miranda, Henrique Capriles, acredita que muitos militares estão contra o governo:

“Não cremos que toda a família militar seja o que ouvimos das cúpulas militares, porque todos os venezuelanos ou uma imensa maioria dos venezuelanos estão a enfrentar os mesmos problemas”.

Este ataque surge no momento em que a assembleia constituinte, contestada pela oposição e por uma parte da comunidade internacional, inicia os trabalhos. A assembleia, que está dotada de plenos poderes e pode dissolver o parlamento, tem como missão principal reescrever a constituição chavista de 1999.