Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

20 anos sem Diana

20 anos sem Diana
Tamanho do texto Aa Aa

A emoção continua viva.

Foi há vinte anos que Diana Spencer, morreu num acidente de automóvel, em Paris, mas os britânicos e o mundo não esquecem a “princesa do povo”.

Em Londres, em frente ao Palácio de Kensington, onde Diana residia, o portão foi transformado num altar onde se celebra a vida da mãe do futuro rei do país.

O vigésimo aniversário da morte de Diana provocou um fascínio renovado pela mulher que, provavelmente, originou mais títulos nos media de todo o mundo.


Vinte anos depois do fatídico 31 de agosto de 1997, a polémica à volta do acidente, no Túnel da Alma, na capital francesa, continuam a suscitar várias teorias da conspiração.

Há quem diga que o desastre foi um ato terrorista que visava Dodi Al-Fayed, o namorado da princesa, outros defendem que foi um homicídio ordenado pela Família Real britânica que não aprovava o relacionamento de Diana com o milionário egípcio.

Teorias à parte, uma coisa é certa: este não será o último adeus de Diana, a “princesa do povo”.