EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Começa julgamento de refugiado alemão acusado da morte de estudante

Começa julgamento de refugiado alemão acusado da morte de estudante
Direitos de autor 
De  Antonio Oliveira E Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Tinha sido condenado por tentativa de homicídio na Grécia, em 2013, mas foi posto em liberdade.

PUBLICIDADE

Um refugiado afegão, acusado pelo homicídio de uma estudante alemã, confessou em tribunal ter mentido acerca da sua idade para ser considerado como menor.

O julgamento tem lugar na cidade de Friburgo, estado de Baden-Württemberg (sudoeste).

O caso tem causado um intenso debate na Alemanha sobre o acolhimento dado aos refugiados e sobre o papel no país na crise que tem afetado o Médio Oriente e o continente europeu.

Afghan refugee goes on trial for rape, murder of German student; three years after pushing woman off cliff in Corfu https://t.co/cpUxuQG2s8pic.twitter.com/bIXtsWvGG3

— AFP news agency (@AFP) 5 de setembro de 2017

Segundo a agência noticiosa alemã DPA, o jovem tinha sido condenado por tentativa de homicídio na ilha de Corfú, na Grécia, em 2013, tendo, no entando, conseguido levar a cabo o pedido de asilo para a Alemanha. Segundo as autoridades alemãs, este abandonou território grego, depois de colocado em liberdade condicional, pelo que tinha sido impossível identificá-lo. Atenas nunca emitiu um mandado de busca e captura.

Insistia em ser menor de idade

O primeiro dia serviu para o tribunal identificar o jovem, certificar-se de que era de nacionalidade afegã e que era maior de idade quando fez o pedido de asilo na Alemanha, em novembro de 2015.

Até agora, o jovem afegão tinha assegurado que era menor de idade e que tinha 16 anos quando deu início ao processo. No entanto, a Justiça alemã diz que o jovem terá agora, pelo menos 22 anos.

O corpo da jovem de 19 anos assassinada foi encontrado na margem de um rio em Friburgo, em outubro do ano passado. Segundo a polícia, o acusado deixou-a inconsciente, pelo que esta acabou por afogar-se.

O jovem afegão foi detido cerca de sete semanas depois, graças ao ADN, encontrado no local do crime.

Acusações contra Governo Federal e chanceler Merkel

O caso rapidamente assumiu contornos políticos, tendo a direita nacionalista aproveitado para denunciar o que definiu como a culpabilidade da chanceler alemã, Anela Merkel, por ter aberto a porta a um milhão de refugiados.

Com DPA e AFP

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Parlamento alemão debate violência no país e condena ataque contra Robert Fico

Borrell compara destruição em Gaza com danos causados nas cidades alemãs na Segunda Guerra Mundial

Três alemães detidos por suspeitas de espiarem para a China