Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Operação Marquês: José Sócrates acusado de 31 crimes

Operação Marquês: José Sócrates acusado de 31 crimes
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Procuradoria-Geral da República revelou esta quarta-feira que o Ministério Público português deduziu acusação na Operação Marquês contra 28 arguidos. Desta lista faz parte José Sócrates. Ao ex-primeiro-ministro são imputados 31 crimes: três de corrupção passiva, 16 de branqueamento de capitais, nove de falsificação de documento e três de fraude fiscal qualificada. Num comunicado é explicado que Sócrates acumulou em contas na Suíça 24 milhões de euros “com origem nos grupos Lena, Espírito Santo e Vale de Lobo”.

Os advogados de José Sócrates garantem que a acusação é infundada e vão usar todos os meios para a rebater.

Para além do antigo chefe do governo, foram acusadas um total de 19 pessoas singulares e nove empresas. Destaque também para o ex-banqueiro Ricardo Salgado, os gestores Henrique Granadeiro e Zeinal Bava, o fundador do Grupo Lena Joaquim Barroca e o antigo ministro socialista Armando Vara.

Ricardo Salgado é acusado de 21 crimes (entre eles corrupção activa), Zeinal Bava de cinco e Henrique Granadeiro de oito. Armando Vara, por sua vez, é acusado de cinco crimes.

De acordo com o Departamento Central de Investigação e Acção Penal, o despacho final da Operação Marquês tem mais de 4000 páginas: para além da acusação, existem também nove despachos de arquivamento.