Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

UE aprova sanções à Venezuela

UE aprova sanções à Venezuela
Tamanho do texto Aa Aa

Reunidos em Bruxelas, os ministros dos negócios estrangeiros da união europeia decidiram, por unanimidade, aplicar sanções à Venezuela.
Nas conclusões do encontro, os ministros explicaram que o Conselho vai adotar medidas restritivas, que consistem num embargo de armas e material que possa ser
usado para a repressão interna, proibição de viagens e congelamento de bens.

Sublinhando a preocupação com a situação no país, os chefes da diplomacia europeia afirmam que as medidas foram concebidas de modo a não lesar a população venezuelana.

A UE considera que as eleições regionais de 15 de outubro “acentuaram a polarização política no país” e afirma que “a responsabilidade primeira para pôr termo à crise na Venezuela cabe ao país.

Este domingo, Nicolás Maduro, referiu-se às possíveis sanções da União Europeia a Caracas, classificando-as como estúpidas.