Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

"Jogo" de Mugabe indigna oposição e ex-combatentes

"Jogo" de Mugabe indigna oposição e ex-combatentes
Tamanho do texto Aa Aa

A oposição do Zimbabué afirma-se perplexa com a recusa de Robert Mugabe em anunciar a sua demissão.

O líder do partido MDC (Movimento para uma Mudança Democrática), Morgan Tsvangirai acusa o chefe de Estado de ter “desiludido a nação” com o que considera um “jogo”.

Quase uma semana depois dos militares terem assumido as rédeas do país, o ainda presidente limitou-se a apelar a um regresso à normalidade, durante um discurso televisivo no domingo.

Em Harare, os habitantes não escondem a desilusão:

“Estávamos à espera que o presidente dissesse, ‘ouvi as vossas preocupações e estou pronto a abandonar o cargo’. Mas em vez disso ouvimos um longo discurso sem o resultado que esperávamos”.

“A coisa mais importante deste discurso era o anúncio da sua demissão. Ele tem que abandonar o cargo e deixar o lugar à geração mais jovem”.

A influente associação de ex-combatentes da guerra de independência apelou a uma nova vaga de manifestações, na quarta-feira, caso Mugabe insista em permanecer no poder.

O partido governamental ZANU PF ameaçou, por seu lado, lançar um processo de destituição no parlamento se o chefe de Estado não abandonar o cargo esta segunda-feira.

A formação tinha nomeado ontem o antigo vice-presidente Emmerson Mnangagwa como novo líder do partido e candidato às próximas eleições presidenciais.

Mesmo demitido da liderança, Mugabe insistiu ontem que pretende presidir o congresso do partido agendado para Dezembro.