Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Cristina Kirchner em guerra contra justiça argentina

Cristina Kirchner em guerra contra justiça argentina
Tamanho do texto Aa Aa

A ex-presidente da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, nega todas as acusações de que está a ser alvo. A antiga chefe de Estado está acusada de "traição" por, alegadamente, ter feito um pacto com o Irão para encobrir altos funcionários deste país, suspeitos de ordenarem um atentado contra a sede da Associação Mutualista Israelita Argentina, em 1994.

"É uma causa inventada, de factos que não existiram e o julgamento de política estrangeira. Do ponto de vista jurídico tudo o que está a acontecer é despropositado. Mais uma demonstração de como o governo do presidente Macri manipula a justiça e os juízes que os aplaudem e os meios de comunicação oficial, usados como instrumentos de uma política de perseguição sem precedentes, numa Democracia".

Kirchner foi eleita senadora em outubro último e deverá assumir funções a 10 de dezembro. Sobre ela recai um mandado de detenção. Cabe ao Senado decidir se levanta a imunidade para que esta possa ser julgada.