Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Chris Froome defende-se das acusações de doping

Chris Froome defende-se das acusações de doping
Tamanho do texto Aa Aa

O ciclista britânico Chris Froome defendeu-se esta quinta-feira das suspeitas de doping, depois de ter sido noticiado na véspera  que tinha acusado um controlo positivo à substância salbutamol, um bronco dilatador, realizado na última edição da Volta a Espanha.

O vencedor de quatro edições do Tour (2013, 2015, 2016 e 2017) e da última Vuelta asseverou que não quebrou as regras no consumo do seu medicamento para a asma.

"Posso entender muitas reacções das pessoas, especialmente tendo em conta a história da modalidade, mas acho que este é, obviamente, um caso muito diferente. Este não é um teste positivo. Eu tenho uma rotina muito clara de quando uso o meu inalador, quantas vezes o uso e tenho dado todas essas informações à UCI [União Ciclista Internacional] para ajudar a analisar a fundo este caso", disse.

Em entrevista à BBC, o ciclista da Sky relembrou que está na "décima temporada como profissional" e que sempre teve conhecimento das regras: "Sei quais são esses limites e eu... eu nunca ultrapassei esses limites".

Froome explicou ainda que não admitiu as suas debilidades com a asma na última Vuelta para não mostrar fraqueza perante os seus rivais.

"Continuo a manter aquilo que sempre disse: seguramente não infringi nenhuma regra. Não tomei mais do que a quantidade permitida do medicamento. Estou certo de que no final do dia a verdade irá ser reposta", concluiu.

A análise à urina de Froome realizada a 7 de setembro, após a 18.ª etapa da Volta a Espanha, revelou uma concentração de 2.000 nanogramas por mililitro, o dobro do autorizado pela Agência Mundial de Antidopagem (AMA), acrescentou a equipa britânica. O ciclista de 32 anos ainda não foi suspenso pela UCI.