Última hora

Última hora

Itália rendida aos partidos eurocéticos

Em leitura:

Itália rendida aos partidos eurocéticos

Itália rendida aos partidos eurocéticos
Tamanho do texto Aa Aa

Os partidos antissistema triunfaram em Itália. O país está mergulhado na incerteza, depois das eleições que deram o maior número de votos num partido individual ao Movimento Cinco Estrelas, fundado pelo comediante Beppe Grillo. Nenhum partido ou coligação conseguiu uma maioria clara para governar. Em termos de alianças, foi o bloco do centro-direita de Silvio Berlusconi a vencer, com sensivelmente a mesma percentagem que o Cinco Estrelas no voto para a Câmara de Deputados e uma vantagem de 5 pontos no Senado.

No seio da coligação de direita, mesmo se Berlusconi é a a face, é Matteo Salvini, o líder da Liga (antiga Liga Norte), quem parece verdadeiramente assumir o lugar de homem-forte, com a Liga a recolher 17% dos votos, à frente da Forza Italia. Tanto a Liga como os Fratelli d'Italia, outro dos partidos do bloco, são partidos com um discurso anti-imigração e vistos como próximos da extrema-direita.

Os partidos eurocéticos ou anti-União Europeia ocupam agora mais de metade do espetro político italiano.