A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

EUA preparam resposta ao ataque na Síria

EUA preparam resposta ao ataque na Síria
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A questão não está em saber se vai haver uma resposta americana em força ao alegado ataque químico na Síria, mas quando. Apesar de a Rússia alertar que uma ofensiva dos Estados Unidos teria "consequências graves", Donald Trump veio salientar que há muitas opções militares em cima da mesa.

"Estamos no processo de tomar uma decisão relativamente ao terrível ataque que teve lugar junto a Damasco. Vai haver uma resposta e será uma resposta vigorosa. Não vou dizer quando será, porque não gosto de falar de 'timings'", apontou o presidente americano.

A reunião de urgência do Conselho de Segurança da ONU mostrou como o fosso é cada vez maior entre Estados Unidos, França e Reino Unido, de um lado, e Rússia, do outro. Washington afirma que Moscovo tem "sangue de crianças sírias nas mãos". O Kremlin declara que o ataque de Douma não passou de uma encenação dos rebeldes.