A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

França acusa Rússia de obstruir acesso ao local do alegado ataque químico

França acusa Rússia de obstruir acesso ao local do alegado ataque químico
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A França acusa a Rússia de estar a obstruir o acesso dos inspetores da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) ao local do alegado ataque com gás, em Douma. Os especialistas chegaram a Damasco na semana passada para examinar o local.

O ministro russo dos Negócios Estrangeiros e o enviado especial das Nações Unidas para a Síria reuniram-se esta sexta-feira.

"Estamos a pressionar e vamos continuar a pressionar, na secretaria das Nações Unidas, para que a OPAQ faça o seu trabalho o mais depressa possível e sem qualquer interferência. É importante que viremos a página deste alegado ataque químico, porque precisamos de regressar ao que é essencial", afirmou Staffan de Mistura.

Os rebeldes que ocupavam a última zona não controlada pelo Governo sírio perto de Damasco acordaram esta sexta-feira a sua retirada. A rendição do enclave no sul da capital síria vai fazer com que toda a área em volta da cidade regresse ao controlo de Bashar al-Assad.