EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Franceses expectantes com visita de Macron aos EUA

Franceses expectantes com visita de Macron aos EUA
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A viagem do presidente francês aos Estados Unidos servirá para testar a relação entre Emmanuel Macron e Donald Trump, que ambos dizem ser próxima.

PUBLICIDADE

A visita do presidente francês, Emmanuel Macron, aos Estados Unidos da América, está a ser vista com otimismo pelos gauleses, a viver naquele país.

Muito acreditam que França está a reforçar o seu poder de influência na política internacional.

O escritor francês, Marc Levy, acredita que após ter participado nos bombardeamentos conjuntos na Síria, a França assumiu a liderança no seio da União Europeia: "Penso que é positivo que França seja em um parceiro de primeira linha no relacionamento com os Estados Unidos, quase representando a União Europeia, porque a França é, provavelmente, um dos países europeus, tal como a Alemanha, que tem a mais forte consciência da importância da Europa."

A viver há quatro anos em Nova Iorque, o empresário Olivier Coste desenvolveu uma aplicação tecnológica de mensagens. O francês anseia por uma maior coordenação entre o mundo ocidental de modo a fazer face ao crescente mercado Chinês: "Eu vivo no ambiente de alta tecnologia onde os Estados Unidos são dominantes, mas a China será, em breve, um gigante. A WECHAT já está à frente do FACEBOOK, e o mercado chinês será, em breve, maior do que o dos Estados Unidos e da Europa juntos. Por isso, seria ótimo para empresas como a minha, se os Estados Unidos e a Europa pudessem coordenar melhor as suas políticas, como a privacidade da segurança nacional, as regras da concorrência... Partilhamos os mesmos valores".

A governação de Donald Trump é vista com preocupação pela comunidade francesa nos Estados Unidos. Os gauleses receiam as políticas controversas que vão sendo emitidas pela Casa Branca.

A artista, Marine Gabrielle Brun-Franzetti partilha que "desde que Trump foi eleito, as pessoas estão mais pessimistas. Para grande surpresa, elas preocupam-se com o futuro, a carreira. Para os imigrantes, como os franceses, como eu, é mais difícil pensar sobre o futuro nos Estados Unidos, porque estamos preocupados com o nosso visto e coisas assim..."

O bairro de Brooklyn tornou-se, nos últimos tempos, num polo de atração para a comunidade francesa a viver na Big Apple. Para uma mais fácil integração, anseiam por uma diminuição na burocracia.

"Penso que a prioridade para os franceses é acelerar o processo de migração, com procedimentos de vistos mais rápidos e fáceis", sublinha a guia turística do "New York Road", Laurene Hamilton.

A viagem de Emmanuel Macron aos Estados Unidos servirá para testar a relação entre os dois líderes, que ambos dizem ser próxima. No ano passado, Donald Trump foi recebido pelo presidente francês, durante as comemorações do Dia da Bastilha e segundo a Casa Branca, já contactaram 19 vezes por telefone.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Macron e Trump em jantar na Casa Branca

Um tapete vermelho para Macron na América de Trump

Biden apela à libertação de jornalistas no jantar dos correspondentes de imprensa