Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Giuliani: Trump devolveu o dinheiro a Cohen no caso Stormy Daniels

Giuliani: Trump devolveu o dinheiro a Cohen no caso Stormy Daniels
Tamanho do texto Aa Aa

Rudy Giuliani, antigo presidente da Câmara de Nova Iorque e agora parte da equipa de advogados de Donald Trump, disse que o presidente dos Estados Unidos devolveu a um dos seus advogados o equivalente a 108 mil euros que este tinha pago à atriz de filmes pornográficos Stormy Daniels, cujo verdadeiro nome é Stephanie Clifford.

Foi durante uma entrevista a um conhecido canal de notícias por cabo que Giuliani, antigo procurador Federal e amigo de longa data de Trump, disse que o presidente sabia do pagamento e devolveu o dinheiro a Michael Cohen, o advogado.

A quantia terá sido paga pelo advogado de Trump a Stephanie Clifford para que a atriz permanecesse calada quanto a um alegado caso que teria mantido com o agora presidente dos EUA.

Donald Trump chegou a dizer que não sabia do alegado pagamento feito a Stephanie Clifford. A atriz de filmes para adultos afimr que teve um encontro de uma noite com Trump, em 2006.

Michael Cohen, advogado de Trump, terá pago a Clifford a quantia - 130 mil dólares, de acordo com os media dos Estados Unidos - em 2016, 10 anos depois do alegado encontro ter acontecido.

Uma operação feita com toda a legalidade

Giuliani disse ainda que o pagamento feito não violou qualquer lei, em particular as leis de financiamento de campanhas eleitorais, porque não saiu dos fundos da campanha de Trump para a presidência.

Stormy Daniels processou Donald Trump e Michael Cohen com o objetivo de abandonar o contrato de confidencialidade que assinou, argumentando que o documento não tem validade porque o presidente dos Estados Unidos nunca chegou a assiná-lo.

Daniels também processou Donald Trump por difamação.