Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Audição com Zuckerberg "soube a pouco"

Audição com Zuckerberg "soube a pouco"
Direitos de autor
REUTERS/Francois Lenoir
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A sessão com o presidente-executivo de Facebook, no Parlamento Europeu, em Bruxelas, na terça-feira, "soube a pouco": as perguntas dos eurodeputados ocuparam 44 minutos, restando 26 minutos para as respostas de Mark Zuckerberg.

"Zuckerberg é um cidadão norte-americano e não estava obrigado a vir ao Parlamento Europeu"

Antonio Tajani Presidente do Parlamento Europeu

Instalada a polémica sobre o formato da audição, o presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, argumentou, quarta-feira, que "Zuckerberg é um cidadão norte-americano e por isso estava obrigado a falar no parlamento do seu país".

"Não estava obrigado a vir ao Parlamento Europeu mas veio e, ontem, pediu desculpas perante o Parlamento Europeu", acrescentou, durante uma conferência de imprensa.

O partido europeu dos Verdes disse que Tajani "facilitou a vida" a Zuckerberg, que tinha sido convocado para explicar o uso indevido de dados privados dos utilizadores da plataforma digital.

O líder dos liberais, Guy Verhofstadt, também considerou que o "formato foi desapropriado" porque permitiu ao fundador do Facebook evitar responder a certas perguntas.

O eurodeputado belga diz esperar pelas explicações por escrito e audições com outros funcionários do Facebook prometidas por Mark Zuckerberg, que, por seu lado, disse querer continuar a colaborar com o Parlamento Europeu.