Rússia: Mundial deve ser prova de "amizade entre os povos"

Rússia: Mundial deve ser prova de "amizade entre os povos"
Direitos de autor REUTERS/Heinz-Peter Bader
Direitos de autor REUTERS/Heinz-Peter Bader
De  Andrei BeketovIsabel Marques da Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Apesar das difíceis relações com o Ocidente, o embaixador para a União Europeia fez questão de organizar um evento simbólico de boas vindas às dez seleções de Estados-membros que estarão presentes no Campeonato Mundial de Futebol, a partir de 14 de junho.

PUBLICIDADE

Talvez por causa das difíceis relações com o Ocidente, o embaixador da Rússia para a União Europeia (UE), Vladimir Chizhov, fez questão de organizar um evento simbólico de boas-vindas às dez seleções de Estados-membros da UE que estarão presentes no Campeonato Mundial de Futebol, a partir de 14 de junho.

"Não é apenas um evento desportivo, é também uma celebração da compreensão mútua e da amizade entre os povos. É nesse sentido que estamos a fazer os preparativos para o Campeonato Mundial que vai decorrer no nosso país", disse o embaixador, em declarações à euronews.

Questionado sobre se os países vizinhos devem temer uma crise política como aconteceu depois dos Jogos Olímpicos de Sochi (2014), Chizhov respondeu que "se alguém quiser desestabilizar a situação, como fizeram após os jogos de Sochi, certamente que tentaremos impedir que isso aconteça".

A relação entre os dois blocos está num dos níveis mais frios desde a anexação do território ucraniano da Crimeia (2014) e da recente crise com o envenenamento de um ex-espião russo no Reino Unido.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia põe em causa a veracidade das declarações de Yulia Skripal

Rússia apresenta nota comemorativa do Mundial de futebol

Milhares de pessoas resgatadas das inundações no sul da Sibéria