Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Campeonato do Mundo Rússia 2018 - Os Favoritos

Campeonato do Mundo Rússia 2018 - Os Favoritos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Passados quatro anos desde que a Alemanha conquistou o título em 2014, o cobiçado galardão da FIFA está à procura de um novo dono. Em jogo estarão ao todo 32 equipas embora algumas se apresentem com maior chances de que outras. Entre as seleções favoritas contam-se a Alemanha, o Brasil, a Espanha, e a França.

Com quatro troféus no palmarés, a Alemanha poderia tornar-se na seleção que pela primeira vez reconquista o troféu, ao exemplo das duas vitórias consecutivas do Brasil em 1958 e 1962. A equipa de Joaquim Low provou que está em grande forma e o treinador decidiu não arriscar mudanças no elenco, demonstrando a sua inteira confiança na chamada "geração de ouro". Já Mario Gotze e Leroy Sane foram deixados de fora da equipa final, composta por jogadores com idades entre os 27 e os 51anos.

À espera de restaurar a sua imagem depois do inesquecível 7-1 contra a Alemanha há quatro anos, a seleção Canarinho chega à Rússia com muita esperança na mala. O seu trunfo na manga é o ataque. O Brasil conta com um Neymar recuperado da sua lesão de há 3 meses atràs, com os avançados Roberto Firmino e Gabriel Jesus, e também com Coutinho, que poderão fazer a diferença na linha de ataque. Na defensiva, dada a ausência de Dani Alves devido a lesão há pouco menos de um mês, Marcelo será o líder.

Muitas coisas mudaram desde que a Espanha venceu o campeonato do mundo em 2010. Da selecão de então, cerca de seis a oito jogadores estarão na Rússia, mas o técnico Julen Lopetegui espera que o influxo de jovens talentos como Thiago, Isco, Marco Asensio ou David de Gea possa levar a Espanha até a final. Para além disso, os espanhóis continuam a contar com grandes nomes, como por exemplo Iniesta, Ramos ou Pique.

A seleção da França, conhecida por "Les Bleus", voltou ao grupo dos favoritos graças ao seu treinador Didier Deschamps, que tem a seu cargo uma nova geração de jogadores com talento suficiente para chegar longe na Rússia, incluíndo Antoine Griezmann, que venceu a Bota de Ouro em 2016. Por seu lado, jogadores como Kylian Mbappe, Nabil Fekir e Ousmane Dembele, que não faziam parte da seleção em 2016, figuram agora entre as mais brilhantes estrelas do futebol mundial.

A Euronews convidou várias lendas do futebol a partilharem as suas previsões sobre o Campeonato.

Ronaldo Nazario, ex-futebolista brasileiro

"Eu acho que este Campeonato do Mundo está bastante equilibrado, não vejo nenhuma seleção como particularmente favorita. Estou muito otimista com a seleção do Brasil, que tem jogando bem, especialmente no último ano. Quanto a Portugal, eu acho que o Cristiano Ronaldo está motivado mas não acho que a seleção vá muito longe porque vão enfrentar selecões mais experientes."

Luiz Felipe Scolari, ex-futebolista e treinador

"Para mim os favoritos são, não necessáriamente nesta ordem, o Brasil, Argentina, França, Alemanha, Espanha e Portugal. E depois, há algumas seleções que podem revelar-se a surpresa, como a Inglaterra ou a Bélgica."

Marcel Desailly, ex-campeão do mundo

"O mais importante é conseguir uma boa equipa, que se mantenha unida e com energia. E também é importante ter alguns jogadores que estejam na sua melhor forma e nivél técnico. Pessoalmente, para celebrar o 20º aniversário da nossa vitória em 1998, tenho esperança numa final França-Brasil."

Hernan Crespo, ex-futebolista argentino

"Os favoritos são sempre os mesmos. Mas pelo que vejo, acho que este Campeonato do Mundo será muito mais aberto do que pensamos, há espaço para a surpresa. Eu acho que vai ser um ótimo campeonato."