Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Vaticano expressa "vergonha e tristeza"

Vaticano expressa "vergonha e tristeza"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Vaticano expressou o que designa como "vergonha e tristeza" perante o escândalo dos abusos sexuais cometidos por padres católicos nos Estados Unidos.

"O Papa quer colocar as vítimas em primeiro lugar, quer que saibam que ele está do seu lado"

Greg Burke Porta-voz, Vaticano

Segundo o Procurador-geral do estado da Pensilvânia, cerca de um milhar de crianças teriam sofrido abusos durante um período de setenta anos.

Os abusos teriam sido escondidos através de uma campanha sistemática de encobrimento coordenada pelos bispos.

"Expressamos os nossos sentimentos relativamente a estes crimes horríveis em duas palavras que são "vergonha e tristeza". A Santa Sé leva muito a sério o relatório dos jurados da Pensilvânia. É claro que a Santa Sé condena o abuso sexual de menores", afirma Greg Burke, porta-voz do Vaticano.

"Tal como demonstrou no Chile, o Papa quer colocar as vítimas em primeiro lugar, quer que saibam que ele está do seu lado. Quer ainda que a Igreja dê voz às vítimas de forma a conseguirmos eliminar o que tem sido uma tragédia e algo que tem destruído as vidas de muitas pessoas inocentes", conclui o porta-voz.

As primeiras revelações deste escândalo datam de 2002. O Vaticano reagiu na quinta-feira depois da publicação do relatório do júri na terça-feira.

No final de julho o Papa Francisco aceitou a demissão do cardeal Theodore McCarrick, arcebispo de Washington, acusado de abusos sexuais contra um adolescente e uma das figuras centrais deste escândalo. Outros elementos da hierarquia religiosa norte-americana foram forçados a demitirem-se por terem fechado os olhos ao escândalo.