Vaticano declara pena de morte inadmissível em todas as circunstâncias

Vaticano declara pena de morte inadmissível em todas as circunstâncias
De  Joao Duarte Ferreira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Durante séculos a Igreja Católica admitia a morte em circunstâncias extremas

PUBLICIDADE

A Igreja Católica formalizou esta quinta-feira a alteração dos ensinamentos de forma a refletir que a pena de morte é inadmissível em todas as circunstâncias.

A Igreja Católica, que conta com 1,2 mil milhões de fiéis em todo o mundo, há vários séculos que admitia a pena de morte em circunstâncias extremas.

A posição contudo começou a mudar com o Papa João Paulo II. O novo catequismo, aprovado pelo Vaticano, reflete a total oposição do Papa Francisco à pena capital.

"O que aconteceu hoje é que o catequismo da Igreja Católica mudou no que respeita à pena de morte. Se era justificada em casos muito limitados, agora é inadmissível", afirma Greg Burke, jornalista norte-americano e diretor do gabinete de imprensa da Santa Sé.

Desde 2015 que o Papa tem vindo a pregar contra a pena de morte inclusivé por ocasião de uma visita ao Congresso norte-americano.

"O mandamento "não matarás" tem valor absoluto e aplica-se tanto aos inocentes como aos culpados. Mesmo os criminosos têm um direito inviolável à vida, é uma oferta de Deus", afirmou o Sumo Pontífice perante os fiéis na Praça de São Pedro, em Roma.

O novo catequismo, aprovado pelo Vaticano, reflete a total oposição do Papa Francisco à pena capital.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Libertação de Asia Bibi divide Paquistão

Washington é o 20º Estado dos EUA a abolir a pena de morte

Vaticano expressa "vergonha e tristeza"