Última hora

Última hora

Pedofilia :Papa Francisco reconhece "vergonha e arrependimento"

Em leitura:

Pedofilia :Papa Francisco reconhece "vergonha e arrependimento"

Pedofilia :Papa Francisco reconhece "vergonha e arrependimento"
@ Copyright :
REUTERS/Max Rossi/File Photo
Tamanho do texto Aa Aa

O Papa Francisco escreveu uma carta dura onde admite "vergonha e arrependimento" pela forma como a Igreja Católica lidou com os casos de abusos sexuais de crianças.

Dirigindo-se aos fiéis, o Sumo Pontífice assegurou que é preciso "unir esforços para erradicar esta cultura de morte".

Esta é a primeira vez que um Papa se pronuncia, por escrito, sobre os crimes de pedofilia praticados por alguns sacerdotes em várias paróquias do mundo.

A missiva tem a data desta segunda-feira e surge após a recente investigação do Supremo Tribunal do estado norte-americano da Pensilvânia que revelou que mais de 300 padres terão abusado de mais de um milhar de crianças, ao longo dos últimos 70 anos. Há também problemas semelhantes na Irlanda, Chile e Austrália.

Francisco reconhece que a Igreja "negligenciou e abandonou as crianças", ao acobertar e esconder estes casos.

Evocando São Paulo, o Papa refere-se ao "sofrimento vivido por muitos menores por causa de abusos sexuais" e sublinha a "impossibilidade de reparar os danos retroativamente".

O Sumo Pontífice apela, ainda, à denúncia dos abusos sexuais afirmando que apesar de o Vaticano tardar em aplicar medidas e sanções tão necessárias, é urgente a implementação da "tolerância zero".