Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

UE diz que "não há mercado único 'à la carte'"

UE diz que "não há mercado único 'à la carte'"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia (UE) e o Reino Unido realizam até sexta-feira, em Bruxelas, uma nova ronda de negociações sobre o "brexit". Entre os objetivos estão o procurar posições comuns nos pontos de tensão, como o futuro estatuto da fronteira entre a Irlanda do Norte e a Irlanda, os direitos dos trabalhadores e as trocas comerciais.

"Os britânicos pedem-nos para respeitarmos as suas linhas vermelhas, respeitar a decisão de deixarem a União Europeia, e nós respeitamos - escrupulosamente. Em troca, eles devem entender que eles têm de respeitar o que somos, e eles estão muito familiarizados com isso. O que somos - o mercado interno, o mercado único - porque o construímos com eles. Não existe um mercado único ´´´ à la carte` ", referiu o negociador-chefe da União Europeia para o 'Brexit', Michel Barnier.

A Câmara dos Lordes realizou uma sessão extraordinária com o ministro britânico do brexit, Dominic Raab:

"Estou confiante de que um acordo está ao nosso alcance. Temos ambição, pragmatismo, energia, e - como eu espero - se conseguirmos fazer os acertos, nós conseguimos um acordo. Tenho o objetivo, temos o objetivo, da reunião do Conselho Europeu, em Outubro, mas há, em alguma medida, margem de manobra ", afirmou.

Dada a falta de progressos em questões-chave das negociações, o Governo britânico divulgou na semana passada uma série de documentos técnicos para preparar a opção para o Reino Unido deixar a União Europeia a 29 de março de 2019 sem um acordo.