EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Uma terceira mulher pronta a acusar Brett Kavanaugh

Uma terceira mulher pronta a acusar Brett Kavanaugh
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Há uma terceira mulher, de identidade ainda desconhecida, pronta a acusar o juiz Brett Kavanaugh de comportamento sexual impróprio. O caso está a ser apresentado pelo advogado Michael Avenetti.

PUBLICIDADE

A pressão sobre o juiz Brett Kavanaugh, escolhido por Donald Trump para o Supremo Tribunal de Justiça, continua a aumentar.

Há uma terceira mulher, cuja identidade ainda não é conhecida, disposta a falar e, segundo o seu advogado, disposta a passar pelo detetor de mentiras.

Michael Avenetti, o advogado, avisa os que tentam pôr em causa a palavra da sua cliente: "Esta é uma mulher que passou por vários serviços de segurança administrados pelo governo dos EUA. Trabalhou para o US mint (serviço de cunhagem de moeda nos Estados Unidos), para o Departamento de Justiça, para o Departamento de Estado e possuiu livres trânsitos de segurança pública e de segurança secreta. Digo a Donald Trump e aos seus amigos que tenham muito cuidado antes de chamarem mentirosa à minha cliente".

O juiz Kavanaugh continua a negar todas as acusações e, numa entrevista na Fox News, acompanhado da mulher afirmou: "Não vou deixar que falsas acusações nos expulsem deste processo.. queremos um processo justo, onde eu possa ser ouvido e possa defender a minha integridade e o meu comportamento ao longo da vida".

O juiz, que será ouvido esta quinta-feira pelo senado, tem invocado em sua defesa, a virgindade na época correspondente às acusações que já foram tornadas públicas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presidente dos EUA ataca Putin e Trump no discurso do Estado da União

Nova "Guerra das Estrelas": Rússia desenvolve sistema de mísseis nucleares antissatélite

Câmara dos Representantes aprova inquérito de destituição a Biden