Última hora

Última hora

Últimas horas para salvamento na Indonésia

Em leitura:

Últimas horas para salvamento na Indonésia

Últimas horas para salvamento na Indonésia
Tamanho do texto Aa Aa

As orações aumentam na Indónesia, à medida que a esperança é levada pelo tempo. Entre os escombros são encontrados cada vez mais corpos e menos sobreviventes. O contra-relógio do salvamento está a chegar ao fim. A partir de 5 de outubro, a missão é apenas de resgate.

Em Palu, uma das cidades mais atingidas pelo terramoto e tsunami, mais de 70 mil pessoas estão desabrigadas. Em cima do prazo para o salvamento dado pelas autoridades, as equipas julgam por momentos haver sobreviventes num hotel em ruínas.

"O nosso detetor viu que havia aqui uma pessoa dentro do hotel. Por isso, começámos a furar o betão para ter acesso à vítima e para podermos ver com uma câmara o que realmente está entre os escombros" revela Philippe Besson, presidente da organizaçâo não-governamental francesa Bombeiros de Emergência Internacional.

Durante a manhã, ficou confirmado. Tudo não passara de um engano. As chances são quase nulas para encontrar alguém ainda com vida. Estima-se que centenas de corpos estejam entre os destroços. A ajuda internacional começa a chegar, mas as equipas não conseguem dar uma resposta rápida a todas as solicitações.

Enquanto o presidente Widodo apela a um regresso à normalidade, na cidade, é cavada uma segunda vala comum. Na primeira já não cabe mais ninguém.