EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Cidadãos europeus e britânicos manifestam-se em Downing Street

Cidadãos europeus e britânicos manifestam-se em Downing Street
Direitos de autor 
De  Joao Duarte Ferreira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Os manifestantes querem ver os seus direitos garantidos mesmo na eventualidade de ausência de acordo

PUBLICIDADE

Centenas de residentes europeus no Reino Unido e britânicos estabelecidos em países da União Europeia formaram uma corrente humana no exterior da residência da primeira-ministra britânica Theresa May em Downing Street.

Os manifestantes exigem ver os seus direitos garantidos mesmo na ausência de acordo entre Londres e Bruxelas.

"Faz dois anos que andamos inquietos relativamente aos nossos direitos. Fomos uma moeda de troca nas negociações do Brexit. E sem acordo entre a União Europeia e a Grã-Bretanha, não teremos qualquer proteção no futuro", afirma Nicolas Hatton, co-fundador da associação "The3Million" que representa cidadãos europeus no Reino Unido.

Entre os manifestantes reina a inquietude perante o atual cenário de incerteza.

"A minha casa é aqui, tenho a impressão que me estão a expulsar. Há quarenta anos que vivo aqui e é aqui que pago os meus impostos. Não fui participei no referendo, não fui autorizada a votar", disse Carmen, uma cidadã de origem alemã que participou no protesto.

Entretanto, a questão da fronteira entre a República da Irlanda e a Irlanda do Norte permanece o pomo da discórdia entre Londres e Bruxelas.

Esta segunda-feira, ambas as partes anunciaram que as negociações prosseguem mas que ainda não existe acordo relativamente à duração do chamado "backstop".

O primeiro-ministro irlandês rejeitou que Londres possa decidir unilateralmente sair do futuro acordo aduaneiro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

May nega acordo aduaneiro temporário com a UE

Brexit: "Nada é acordado até que tudo esteja acordado"

Noruega garante apoio a britânicos no pós-Brexit