Última hora

Última hora

Sprint final para a liderança da CDU

Em leitura:

Sprint final para a liderança da CDU

Sprint final para a liderança da CDU
Tamanho do texto Aa Aa

Ao fim do quarto mandato, a líder da União Democrata-Cristã (CDU) está de saída. Três candidatos alinham-se para o sprint final até à presidência do partido de centro-direita.

A herança de Angela Merkel é pesada e todos têm em comum uma missão: descolar a intenção de voto na CDU para 2021, hoje, abaixo dos 30%.

A atual secretária-geral do partido é considerada uma das favoritas. "Precisamos de nos livrar do que nos está a deixar para trás. E para muitos empreendedores neste país, o que nos abranda são os poucos profissionais qualificados, haver demasiada burocracia e custos muito elevados. Aqui, também, não temos nenhum problema com a educação, devemos finalmente apostar nisso. E queremos fazê-lo juntos", afirmou Annegret Kramp-Karrenbauer, durante o congresso da CDU.

Outro dos candidatos à liderança da CDU é um antigo rival de Merkel. Longe da ribalta política há uma década, Friedrich Merz procura agora voltar à linha da frente do partido. "Estamos num ponto de viragem para os próximos anos. E esta mudança deve começar com uma análise correta da nossa própria situação", defendeu o ex-líder parlamentar.

Jens Spahn é o terceiro candidato. Tornou-se ministro da Saúde em março e fez da migração um cavalo de batalha. Para o candidato, o partido precisa começar "uma verdadeira mudança de gerações". "A combinação entre ser moderno e cosmopolita e ao mesmo tempo conservador no que respeita à pátria, à família. São esses valores que gostaria de aprofundar e garantir para a minha geração nos próximos 10 a 20 anos. É essa a motivação para estar aqui e a razão por que concorro à liderança da CDU", declarou.

O partido liderado por Angela Merkel durante 18 anos está a chegar ao fim de uma era. A partir desta sexta-feira,a CDU terá um novo líder eleito.